function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sábado, 6 de janeiro de 2018

Margens

No doce leito
Resultado de imagem para margensdesse pequeno rio,
lavro suas margens
para de seus eflúvios,
garimpar paladares
receptivos ao degustar
de teu maciço corpo,
de onde absorvo 
sabores e licores.

Entrego-me 
ao êxtase desta 
prospecção em que
levas-me ao jugo
de teus desejos e apelos,
através de uma hipnose
permissiva e passiva,
subjugado pela sinuosidade
arrebatadora de teu cavalgar
e do teu tão inebriante olhar,
a conduzir-me, como um encantado,
pelos desígnios traçados
pela magia de teu amar,
e meu único medo é
que um dia, teu rio,
não corra mais para o meu mar.


                                       J  R  Messias

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Discernimento

Mitigar por este amor atento,
Resultado de imagem para discernimentodecreta, no olhar, este suave alento
que ao desejo acrescento
como um sonhar, um alimento,
dessa procura pela grande paixão,
revelada pelo sutil argumento
que refuta a noção pela qual
um grande amor, não é um mero evento
mas o ápice, o acontecimento
e que mesmo vivido em um só momento,
sempre será, para o corpo e alma,
o melhor linimento.


                          J. R. Messias




Imagem: google

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Fulgor

Resultado de imagem para fulgorNoite branca e clara
E nos olhos, vermelhidão,
Por uma abstrata procura

De uma concreta paixão.
Fuga de uma solidão
Que se contorce
Nos limites do tempo
E cresce, atroz, como fermento.
A ocupar os vazios
Da existência
E os escaninhos
Da intolerância,
Na abundância do que
Um dia foram sonhos
E delírios.
De um passado sepultado
E na memória guardado
E que no presente,
Que faz de ti tão ausente,
Uso, saudade e dor,
Como passivo leniente
Para expressar o fulgor
Deste desdito amor.
                   

                                             J. R. Messias

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Labuta

Resultado de imagem para labuta poéticaEscrevo pra ela,
como se fosse uma desculpa
e quisesse dar a mim,

motivos para aflorar todo o
sentimento que por entre as
frestas do tempo e dos interiores
de nosso silêncio, jorram
como Quantum de luz a traduzir
em efemérides, essa paixão.

Escrevo pra ela, para quando
estiver ao seu lado,
e meu coração disparar
e minha boca se calar,
busque, nos incontáveis
sentimentos cultivados
no coração, aquele que
transforme-se na exata
tradução desse emaranhado
de sentidos que deságuam
do seu perdão.
                    

                                       J. R. Messias

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Feliz Natal e Ano Novo e aos não cristãos, Boas festas.




Resultado de imagem para cartão de natal da web

Que o Natal traga sempre a esperança de  novos sonhos, projetos e alegrias que ainda faltam acontecer na vida de todos que tem fé, amor e paz no coração.

              São meus sinceros votos,


                                        J.  R.    Messias 

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Timeless

Este desfrutar de teu corpo,
terno e saboroso, como fruta mordida, 
Resultado de imagem para amor atemporalalimenta ainda mais
esta saudade não consumida
e parcialmente digerida,
ao traduzir, por inteiro,
esse desejo que, sorrateiro,
desvirginou teu verso e reverso,
com este meu insensato querer,
capturado por tua insular beleza 
e marmórea presença,
que desata os laços desta espera
sentimental e infante,
que enfim defloro,
na rigidez fálica de meu desejo
e no encharcar de nossos corpos
molhados, acoplados e desesperados
de tanto amor, parilhado
na suavidade de um longo beijo.


                                 J.  R.   Messias

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Périplo




Resultado de imagem para caminhos


Guardo, edulcorado, em meus lábios penitentes,

o ardor daquele beijo, lembrança trêmula 
permeada de amor e desejo,
primazia que assolou a alma
com a delicadeza de um afresco
e a beleza islâmica de um arabesco,
azulejando os pecaminosos caminhos 
desse anacronismo amoroso,
amaro e ladino, que traçou em pergaminhos,
um "déjà-vu"  ao  enigmático destino
de uma paixão prescrita, proscrita
e descrita nas entrelinhas do coração.




                                               J R Messias