function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Alísios


Esta brisa que corta minh'alma                             com a lâmina de tua ausência,
Adormece em cantos obscuros,
desenhados pela impaciência
e adornados por réplicas de paixões
tão obtusas quanto as que encontro
neste covil de lamentos e delírios,
que, por fim, deixastes feito um legado disforme         de um amor insepulto, inepto em seu realizar e luxurioso em seu desejar
mas que  peregrina como uma sombra
em meus pensamentos e adormece, angelical,
em meus sentimentos.

                                    J R Messias


quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Penumbra

Resultado de imagem para relicários

Em um nublado amanhecer,
transpiro pesares, permeados de orações,
murmuradas pelas veredas 
dos segredos guardados,
como relicários em meu herege
e desgarrado coração
que, palpitante pela dor que emana,
comete desatinos sazonalizados
no vão  desejo de um dia ter-te,                              numa esperança angelicamente decaída
como um lúcifer derrotado 
pelas coortes do desprezo,
de alguém que um dia foi, 
embora sintético,  o meu 
superlativo e absoluto amor,
na poesia, na agonia e na solidão.
           

                                 J. R. Messias



segunda-feira, 30 de novembro de 2015

"Trespassagem"

Resultado de imagem para trespassadoNo tracejar desta busca,
cartografo
dúvidas,
dores
e amores,
tematizados em rarefeitas matizes,
gris, ocres,
onde desembainho os rosários
de uma solidão,
espartana,
eremita,
insana,
na escalar dimensão  dessa saudade,
que desdobro feito um origami
onde cada vinco,
traduz-se na espera, 
paciente,
orante,
de tua chegada.


                         J R Messias

domingo, 15 de novembro de 2015

Réstias

Num dia qualquer,
fragmentado pelo peso fatídico
desta saudade,
busquei em réstias douradas
de um fim de tarde,
uma, sequer, miragem
de tua silhueta bordejada
por este crepuscular entardecer,
no dia que, incauto,
busquei-te por escassos meandros
(migalhas?), de caminhos
que não mais percorrerás,
pois tornaram-se sendas
cobertas pela obscuridade
de meu urbano anoitecer,
perfilado e delineado
nesta lógica insana, cartesiana,
exata e apaixonada de um amor
esculpido a golpes de esmerada ternura
e de intenso furor.


                                       J R Messias

sábado, 12 de setembro de 2015

Visage

Resultado de imagem para visage amorosa




A luz pálida de um luar minguante,
projeta sombras como crepúsculos gris,
assombrando meu querer ao reacender
uma certeza  que cotidianamente,
esgrimo com a destreza de um samurai
e a precisão de um espadachim,
fugindo dos golpes certeiros  e inapeláveis
de um destino padastro,
no desprezível momento em que teu 
obtuso olhar, traduz-se,
na oclusa sinceridade de teu enigmático 
jeito de amar.

                           J R Messias

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Prospecção

Resultado de imagem para prospecção

A busca por tua imagem,
idealizada nos confins
das dores que carrego
por tua saudade,
emerge num fascínio fatigado
pelas andanças de uma vida,
traçadas em coordenadas incertas,
que levam a lugares
que nunca hei de encontrar.
A bússola de meus sentimentos,
há muito perdeu o seu norte,
desencontrada pelas veredas,
tangida pelos falsos sentimentos,
projetados na equidistância desse desejo,
que desnudo na esperança de fazê-lo projetar-se
no firmamento de meus sonhos.
Mascarar tais sentimentos,
corrói a alma, machuca, solene,
o íntimo dessa paixão,
tragando os restos  de uma vida que,
desesperada, esperou pela tua,
nua e crua,
cativo que sou, deste amor.

                                  J R Messias

domingo, 6 de setembro de 2015

Terroir (adaptado)

Resultado de imagem para visage amorosa

Teu corpo, relevo
que revela, inteiro,
densos meandros, 
esculpidos 
em curvilíneos prazeres.

Teu corpo, desejo 
e conexão caudalosa,
de maturidade fúlgida,
fágica.

Teu corpo, relevo íngreme,
cordilheira,
de escalada abrupta,
para teu escarpado amor,
caprichosamente fruir
deste intenso desejo de te amar.

                   J R Messias

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Rastros


Procurei por ti quando a minha voz silenciou
 Encontrei o vazio de teu amado verbo
a reverberar outras preces profanas
Vaguei em vão a procura de ti
quando senti o frio da solidão
e encontrei o vazio de nosso nicho amoroso
teu calor foi aquecer outros amores e desenganos,
capturados pela doçura meiga de teu terno olhar.
Só e reflexivo, hoje encontro-me
nesta vida mundana a prospectar
migalhas de teu carinho 
e os restos calcinados de teu amor.


                                     J R Messias

Fronteira


Proximidade  distante
Dispersivo, busco por ti
tua maturidade solene
no feltro de tuas palavras
sublinhadas por um desejo
externado por um olhar altivo
sobre a passividade de meu prazer
obscurecido pelo limiar de um gozo
restrito a uma miríade de fantasias
subjugadas pela ausência, pela paciência
e pela veemência de um carinho,
aninhado em meu coração.

                  J R Messias

Estático

Resultado de imagem para estático


Nas sombrias esquinas desta vida,
encontro sortilégios
materializados por esmero e capricho
numa profusão de prazeres
mecanicamente solidários
e efusivamente reclusos.

Este tormento tortuoso e solene
margeia as fronteiras
de minha lúdica lucidez
e extravasa sentimentos
que ferem com dor e morbidez.

O escárnio que devassa meu eu,
repercute em meu poetizar,
de agruras solenemente reprimidas
pela angústia do não realizar
e pelo sofrer de esperanças exauridas.

                             J R Messias