function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Always blow your job

Quando descortino a abundância
de teu parnasiano corpo,
em mim, as palavras se calam
e se transmutam na rigidez apaixonada de meu falo,
no arfar descompassado de meu peito e na sede incontida de saciar-me em tuas fontes repletas de desejo, onde labial e linguo dentalmente, exploro teus confins,
absorvo teus afluentes e furiosa porém, delicadamente,
despetalo a flor mais desejada e locupleto-me com a tenacidade
justa e bem acoplada, dessa paixão inabalada.


                                                                          J R Messias

4 comentários:

  1. A PAIXÃO INACABADA GERA VERSOSO LINDOS COMO ESSES!! ADOREI POETA, PARABÉNS

    ResponderExcluir
  2. Sra N, é daquelas que grudam na alma que nem carrapato, agora, pergunta se quero me livrar ??..??..
    Abraços, N.

    ResponderExcluir
  3. Que linda paixão e tão bem traduzida! E sabe o que acho mega interessante em teus versos(seja os apaixonados ou não)? O que se encontra sem se distanciar do poema em si: o ensejo em cada expressão de uma reflexão ampla(Em poesia tambem se reflete embora não obrigatoriamente, acho eu.) E é claro, uma pitada de querer ler mais e mais pela beleza poética mesmo. Não sei se me fiz entender. rs

    E você, um poeta sempre tão sensivelmente inspirado! Parabéns!

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  4. Escrever sobre amore idealizados ou impossíveis de serem alcançados, é "fácil" por que dá para "viajar" nos sentimentos, fantasias e taras (rs).
    Grato pelo carinho e cuide-se. Beijos.
    Ps. A moça sempre se fez e se fará entender.

    ResponderExcluir