function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sábado, 11 de março de 2017

Panem et circenses

Resultado de imagem para pão e circo

Monolítico querer de um privado viver,
           Monossilábico na essência e carente na abundância que,                   no gotejar das horas e na transubstanciação dos dias faz-me
Sublocar meu coração 
Em órbitas vazias de paixões, 
No distante desejo de olhares
Ausentes, dos sorrisos "calientes" 
Desnudando  os limites deste 
                          Ergástulo viver, escravo que sou                                  de um cabotino querer.




                                       J R Messias

6 comentários:

  1. Pão e circo, não alimenta poema, sentires, amor, sofrimento por amor, mas alimentou, insuficientemente, o povo francês no tempo de Maria Antonieta.

    Mto bom, Messais, teu poema, mas a "escravatura", em muitos países já terminou. Aí, não (rs)?

    Beijo e bom domingo.

    PS: tenho andado atarefadíssima, profissionalmente. Penso postar no dia 21, Dia Mundial da Poesia. Vamos ver!

    ResponderExcluir
  2. Temos um "governo" golpista que pretende fazer uma "reforma" na leis trabalhistas e na previdência social e levar o país ao século XIX, enfim, ano que vem temos eleições ...
    Se esse amor me desse, pelo menos, brioches com recheio de doce de baunilha.. rs, rs, ...bom querida, Céu, grato pelo carinho da visita e nos vemos no dia 21, se deus quiser.

    ResponderExcluir
  3. És "Lulista" e "Dilmista (rs)? Temer tb está metido no "lixo", portanto que venham eleições e k todos vocês saibam escolher gente de bem e com mãos limpas, o k não é, de todo, fácil, mas há uns piores k outros.

    O retrocesso é quase impossível, pke o tempo, Cronos, não deixa. Estamos no século das novas tecnologias e onde tudo se sabe. Se tu deres um espirro, "todo o mundo" fica sabendo, pke tu falaste no celular com uma pessoa amiga, e disseste k estavas constipado e isso ficou gravado lá, nos sistemas.

    Em Portugal, faz tempo, cada cidadão tem um número de identificação fiscal e um cartão chamado de cidadão, onde tudo ou quase está registrado. Tu vais comprar algo e dizes, se pretenderes, teu número, pke isso a nível fiscal te dá alg. redução nos impostos e então ficam sabendo k tu na 2ª f compraste arroz e ovos, por exemplo, na 3ª uns sapatos e por aí fora. Por mim, tudo bem, eu nada tenho a esconder.

    Pois, meu lindo, como eu tento te compreender! Felizmente, sou pouco dada a amores e a grandes amores, nadica mesmo, mas compreendo a falta que tu sentes de "coisas doces" (rs).

    Então, bora lá, até dia 21, se Deus quiser.

    Beijinho e boa semana.
    pke isso a nível fiscal te dá algumas beneces

    ResponderExcluir
  4. É a vantagem de ter mais de 1000 anos de evolução social. Quanto as "coisas doces", fatias paridas são demais...
    Abraços, Céu.

    ResponderExcluir
  5. Penso se é este mesmo o preço da maturidade. Esse desencanto que chega a violentar as crenças...
    Ah Messias, tuas letras são profundas, eu prolixa... Se não me vigio, enraízo, rs...
    Um lindo poema, de uma sobriedade que inquieta "doidos e doídos" como eu.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Ter a mente jovem é fundamental, mas quando se quer por a prova o que a maturidade e o tempo nos legou, é que vemos que o espelho nunca mente ...
    Um beijo, Lu.

    ResponderExcluir