function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

domingo, 28 de janeiro de 2018

Seed

Imerso nesta solidão,
Resultado de imagem para seedeu meço tua ternura
que permeia a porção
daquilo que, por amor, faço
e abraça o delírio
delineado nas lágrimas
e conjugado em verbos
estratificados nos abismos
dos amores vividos,
donde pinço as poucas brasas
de uma paixão hemorrágica
que, gota a gota, transborda 
do cálice dos infinitos desejos,
para irrigar a aridez de um amor
que por mais que seja
versejado e ardente, 
ainda teima em ser semente.


                                 J R Messias



3 comentários:

  1. Tem amores que nasceram para ser semente;
    Prefiro semente ainda do que solidão.
    Gostei de te ler.
    Então... já tem post novo lá na casa.
    Não sei se já disse os posts por lá são
    1 em cada mês.
    Mas pode aparecer quando quiser para tomar um cafézin...
    Bom mês de fevereiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pesar da dureza de sua (exata), de sua afirmação, eu insisto em regar (mesmo de loooonge...), essa semente.. Dilema de quem é apaixonado pela vida, pelos amores impossíveis, pois nos deixam sempre atentos.
      Quanto a visita a sua casa de madeira, distei tanto que já me sinto (estranhamente, não sei por que), a vontade ( perdoe mas nunca sei se tem crase...rs).
      Ps. Serás sempre bem vinda e quanto ao café, gosto do bem forte e sem açúcar...
      Abraços.

      Excluir