function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Aflicão

Nos soturnos labirintos

deste solano sentimento

encontro o refúgio

na luminosa frieza

de teu urbano olhar

atento, astuto,

como um bom presságio

das benzedeiras

que retiram todo o quebranto

e toda a inquietação

desta profusa forma de amar

e subitamente abortam

toda a ortodoxia

deste claustro onde,

aflito, carrego em minhas mãos,

ataúdes repletos

de dor e solidão,

libertando meu ser desta sina,

e preenchendo minha esperança,

de amor e compaixão.



       J. R. Messias

24 comentários:

  1. Poema maravilhoso. :))

    Poema do Gil António, que, foi gozar as suas merecidas férias e, " me deixou de serviço" kkkk :) Esperamos que entendam. Obrigada.

    Cartas escritas em letras esquecidas

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta- Feira.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde!
    O Amor misericordioso é capaz de refazer todo tipo de coisa ruim que nos são lançadas.
    Muito bonito o poema que fiz oração ao ler agora.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternais de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Dedo de moça é pimenta
    Porque se parece a um dedo
    A tal espécie e é um ledo
    Engano pensar ser benta

    A sua queimada lenta
    Por não arder já tão cedo
    Ao ingerir e é segredo:
    Depois o travor aumenta.

    Será que a moça é assim
    Como um segredo sem fim
    Que traz escondidamente?

    Mas eu tenho cá pra mim,
    Por ser do produto afim,
    Que o gosto está na semente!

    Grande abraço! Laerte.

    ResponderExcluir
  4. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Olá, tudo bem!
    Obrigada pela visita e comentário.
    Quanto à aflição do labirinto, tenho receio... ás benzedeiras do quebranto também sinto frieza na espinha.
    Deixe tudo nas mãos de Deus, o tiver que ser será, diga não à solidão divirta-se.
    Abraço amigo.
    Luisa

    ResponderExcluir
  5. Magnífico poema.
    Parabéns pelo talento das suas palavras.
    Caro Messias, um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com pessoas tão exigentes e sapientes, tenho que oferecer o que melhor eu puder.Grato.
      Abraços.

      Excluir
  6. Como bem disse a Luisa, nas mãos de Deus, versos oriundos de um coração aflito preso no labirinto, porém belos!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São boas fontes de inspiração, como você bem sabe. Grato.
      Abraços.

      Excluir
  7. Ola ,
    Li e reli.
    É uma prece, linda!
    O amor são brotos de esperancas
    que nascem em nossos corações.
    Gosto muito das suas poesias de fazer sonhar;
    Feliz final de semana.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Brandys. Se o que escrevo provoca tanto sentimento, assim, fico sinceramente lisonjeado.
      Abraços

      Excluir
  8. Gostei imenso do poema!

    r: O nome do seu blogue não podia ser mais adequado, por estou em solidariedade com eles :)

    ResponderExcluir
  9. Grato pela cortesia de sua visita.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. r: Sim, sem dúvida :)

    Muito, muito obrigada! Fico mesmo contente em ler isso
    A fotografia consegue eternizar momentos especiais

    Até fiquei com fome agora ahah

    ResponderExcluir
  11. Se a questão é desejo de se alimentar, voi mandar para a Sra., uma receita de feijão tropeiro (se é que não conheces), que é um perigo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Formas de amar são sempre inspirações, para
    aqueles que conhecem.
    Os poetas e suas capacidades de sentir...
    Boa continuação de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Sra. é, em certo sentido, de um hermetismo singular e cativante.
      Abraços e bom resto de inverno.

      Excluir
  13. r: Sim, os Madredeus têm músicas muito bonitas. A Mariza tem uma voz poderosa :)
    É dos meus grupos favoritos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os demais vídeos que assisti em teu blog, eram de algo parecido com rock ou pop. Sei não Andreia, nossa língua parece que não se encaixa com estes gêneros...Questão de gosto.
      Abraços.

      Excluir