function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Inconcluso


Estas estradas em que caminhei
contam histórias que presenciei
marcam as distância que percorri
e projetam as léguas que não completei.

Em suas margens deixei sonhos
presenciei encontros, chorei frustrações
abandonei ilusões ....

Dela eu trago em meu corpo
a poeira do tempo, marcada em minha pele
as chagas parcialmente cicatrizadas
de dores que não mereci (?)
frutos, desvios, pontes o fim




                      J R Messias

4 comentários:

  1. Bom dia Messias.

    Não saberia dizer o quanto me vi em tuas letras, lindas letras, parabéns!

    Meu carinho amigo.

    ResponderExcluir
  2. Grato, poetisa LU, mas ainda está inconclusa estas letras. Ainda bem ...
    Uma abraço e bom carnaval.

    ResponderExcluir
  3. E dessas dores e marcas imerecidas, sempre sangrarão o medo de não mais adiante poder prosseguir.

    ResponderExcluir
  4. É isso, Sam, suprimir sentimentos tão hemorrágicos, faz-se necessário embora inspiradores do ponto de vista poético. Doce dilema ...
    Grato pelo comentário e até a próxima.

    ResponderExcluir