function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

quarta-feira, 28 de março de 2018

Cumulus nimbus



Resultado de imagem para abandonoTal qual a chuva que cai
As palavras precipitam sobre o papel
Gotejam versos que escoam                                                                    
Por telhados etéreos 
E rimas que molham 
Jardins estereis

Nutrem a fome indizível
Das almas dormentes
Lavam os interstícios 
Onde a beleza está ausente
E iluminam a obscuridade
Que grassa os seres carentes

Cliva de forma massiva
A dor e a solidão
Ventila e areja 
Os compartimentos insalubres do coração
Destila,  indulgente
O veneno que entorpece
O amor adormecido nas 
Sombras da ilusão.


                                                            J R Messias




9 comentários:

  1. Belas palavras.
    Que formam um excelente poema, parabéns.
    Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Independentemente da publicação, que gostei:
    O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
    .
    Bjos com carinho e estima.

    ResponderExcluir
  3. Independentemente da publicação, que gostei:
    O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
    .
    Bjos com carinho e estima.

    ResponderExcluir
  4. Visitando por aqui.
    gostei muito, intenso e bonito.
    Feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema que adorei. Boa Páscoa e beijos com carinho

    ResponderExcluir