function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Estradas



Estradas  que andei
contam histórias
que presenciei,
medem distâncias
que percorri e
projetam léguas,
que não completei

Suas margens, encontrei,
sonhos, abandonos, ilusões.
meu corpo, poeira acumulou,
frutos colheu,
pontes atravessou.

Meus desejos, nelas, 
desvios encontrou,
a umas sucumbiu 
outras, rejeitou.

Mas ainda teima em prosseguir,
por caminhos 
que parecem não acabar,
mas que ao longe vislumbro,
o momento de, ao seu fim,
finalmente descansar.


          J. R. Messias


2 comentários:

  1. Nostálgicos versos mas de tamanha beleza! Como sempre, pra que fique bem explicadinho!rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. E o melhor é que ainda falta muita estrada pra percorrer e muita história pra contar.
    Abraços, linda Lu.

    ResponderExcluir