function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Acolhido


Que amor anônimo é este 
que roça as fibras de meu coração
que provoca sentimentos recolhidos
no segregado compartimento de minha paixão.

Que amor oculto é este
que assombra de prazeres  minh'alma 
que invade descaradamente meus pensamentos
e que, subversivamente, a sofreguidão em mim instaura.

Que amor apócrifo é este 
que se instala, se apossa de  meu coração
inunda-me com o cálido prazer de sua candura
e que faz de minha sobrepujada vida um belo amanhecer.



J. R. Messias


2 comentários:

  1. O amor é o sentimento mais forte, mais completo e acolhedor! E feliz de quem o permite invadir cada cantinho do próprio ser.

    Lindos e doces versos, poeta.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Acho que estou ficando de coração mole de tanto ler os teus poemas e da Malu (risos). Acho que ando meio sentimental, ultimamente, daí estas estas coisas meio açucaradas. É um bom exercício poético e que serve para atraí-la (como um beija flor), para as bandas de cá.
    Abraços, linda Lu

    ResponderExcluir