function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Sacré Coeur.


Tua imagem exata,
discorre aos meus olhos
como uma retrô película de celuloide
antiga, desgastada e manchada,
mas que, no coração, ainda muito amada.
O som de tua voz,
permeia meus pensamentos
como um antigo vinil,
com seus chiados, ruídos e falhas
mas, que aos meus ouvidos, 
soa como uma suave sinfonia.
A lembrança de tua corpórea maciez,
preenche minhas noites com aquela saudade,
que só morria, com o calor de teus ternos abraços,
que só satisfazia com o tenro sabor de teus lábios
que só se completava com o confuso e profuso
trançar de nossas pernas, braços e desejos.
Tua maturidade, física e emocional,
trouxe a minha paixão indômita,
uma inolvidável necessidade de reacender 
momentos quase improváveis de uma prática amorosa,
mas repleta de uma ansiedade adestrada,
num desejo religiosamente promíscuo,
de fazer de ti, minha virgem idolatrada, 
a ser deflorada pela penetrante fé
deste amor sagrado e penitente.


J. R. Messias



Nenhum comentário:

Postar um comentário