function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sábado, 14 de junho de 2014

Jardins


Na fluidez de nossa conversa
em que jogamos fora os maus sentimentos
e recolhemos todas os pressentimentos de carícias
guardadas e esperadas por tanto tempo,
trago meu coração repleto de uma paixão
            que de tão enternecida, que não se contém em meu peito             de tanta emoção.
Trago, também, a paz de um espírito apaziguado pelos anos,
adestrado pelo tempo inglório e imaculado pelo
cabedal imenso de carinhos que por tanto tempo guardei
para ofertar a ti, em espírito presente e corpo "caliente".
Não vejo o momento de em teus braços aninhar-me,
em teu calor aquecer-me e em tua boca , matar toda a sede
dessa aridez resoluta em que vivi a arrastar  correntes de dor ,
a cavar trincheiras contra a solidão e a construir jardins
repletos de jasmins para que um , enfim, partilhasse contigo   
a impaciência desse amor incontido.


                          J. R. Messias






11 comentários:

  1. Bom dia Messias...

    Há tata beleza e delicadeza neste trabalho... O amor precisa dessas ternuras, cuidados, sentires tão doces, suspiros, sonhos, realidade e riso...
    Profundamente encantada. parabéns!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Acho que amanheci apaixonado (mais uma paixão platônica) e escrevi esse texto no fôlego da emoção. O amor e a paixão "invadiu o meu coração".
    Tudo bem contigo? e a Vivi? a família?
    Abraços, Lu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bom meu amigo...

      Vivi está ótima, de férias... A família tá bem, ando muito ocupada com alguns cuidados com a minha mãe, mas, venceremos...

      Obrigada pelo carinho, beijo, lu.

      Excluir
    2. Quando voltar a labuta poética, coloca no G+ pra gente divulgar, ok? Boa semana e pronta recuperação pra sua mãe.
      Abraços.

      Excluir
  3. Algumas vezes é preciso guardar sentimentos para dividir na hora certa. O que causa um certo desespero pra quem espera.
    Lindos versos,repletos de desejo de ser visto,ouvido,amado.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Tu imaginas o desespero de uma espera, Vall.
    Grato pelo carinho de sua visita .
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi isso...o coração é só angustia.
      Abraços

      Excluir
  5. Também, linda, mas já se foi e sem chora e nem vela.
    Um abração, Vall.

    ResponderExcluir
  6. O aroma dos jasmins é tocante.
    A delicadeza na tecitura das palavras é magnífica.
    Amar é assim - viver o amor ou esperar por ele.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Fico lisonjeado com a delicadeza de sua visita e de seu carinhoso comentário.
    Em particular, não escrevo muito sobre as delicadezas do amor mas, quando necessário "pego" umas aulas e exemplos da da "Flor ....", sempre inspirador.
    Abraços, Malu.

    ResponderExcluir
  8. Bonito quando o coração ressuscita apaziguado na total entrega de afeto.

    Lindos como sempre, os teus versos, meu amigo poeta!

    Abraços.

    ResponderExcluir