function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Extirpe



Frágil como o pulsar de um longínquo quasar, assim é o meu amor por ela, que trafega a anos luz, onde a esperança se desespera, a alegria se entristece  e a felicidade se oblitera.
Diagnostico neste agnóstico jeito de amar, as marcas de uma paixão lavrada na mentira e lapidada na hipocrisia dos gestos e palavras, numa ignomínia  rastejante, oculta nas frestas da obscuridade e nos orifícios da insanidade.
Abortar este abcesso, faz-se necessário, ante a metástase ameaçadora de um sentimento letárgico
para fazer da vida,
um ato litúrgico
e menos lisérgico.


J. R. Messias


Imagem: blogdakeillafedossi.blogspot.com

4 comentários:

  1. Boa tarde Messias.
    Que poema mais forte! Lindo, mas forte... A mentira é um tumor e muitas vezes, infelizmente o vício de alguns, acredito que nada sobreviva a ela...
    Lindo demais, parabéns! Um beijo em teu coração, lu

    ResponderExcluir
  2. Tens certeza que não exagerei? Confesso que fiquei meio na dúvida. Que bom que gostou.
    Abração, Lu.

    ResponderExcluir
  3. Oi MESSIAS! TUDO BOM?! VIM VISITÁ-LO E PARA MINHA GRATA SURPRESA ENCONTREI UM RECANTO SURPREENDENTE, CHEIO DE LIRISMO, ERUDIÇÃO, PERSONALIDADE... TEUS VERSOS SÃO POTENTES! BOM ENCONTRÁ-LO POR AQUI. VOLTAREI SEMPRE PRA TE LER, GRANDE ABRAÇO, ATÉ MAIS!

    ResponderExcluir
  4. Eu é que agradeço a pujança e o entusiasmo de suas palavras. Espero sempre ser capaz de surpreendê-la.
    Abraços, Rafaela.
    Ps. "versos potentes?" gostei!

    ResponderExcluir