function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Olhares


A expressão de teus olhos mestiços
revelam, por trás desse cósmico brilho, 
a cintilância de um ser 
telúrico, terno e convulso.

Que instrumentaliza as palavras
na forma de poesia, num esforço
proposital de transbordar, liricamente,
sua abençoada descompostura.

Teu aquilino olhar, seduz e incorpora
nas almas alheias, uma infanta curiosidade de
poder tuas rimas explorar,
teus segredos perscrutar e
tua poesia deleitar.



J. R. Messias

Imagem: olhares.sapo.pt

4 comentários:

  1. Essa tua linda inspiração, me fez lembrar Adélia Prado:

    "O transe poético é o experimento de uma realidade anterior a você. Ela te observa e te ama. Isto é sagrado. É de Deus. É seu próprio olhar pondo nas coisas uma claridade inefável. Tentar dizê-la é o labor do poeta"

    Beijos, poeta.
    Lindo fim de semana pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal receber um carinho como este, Lu. Ter minhas palavras e inspirações comparadas a uma Adélia Prado, nossa!
      Grato pelo carinho de sempre, lépida Lu

      Excluir
  2. Mais um hino poético...
    Teu dom com as letras é imenso Messias, obrigada pelo acesso!
    Um abraço amigo, fica bem, lu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço, Lu, seu carinhoso comentário de quem é mestra em descrever sentimentos.
      Um abraço, Lu.

      Excluir