function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Obscuro


No denso negrume da noite
encontro nas constelações
o espectro de luz , capaz 
de guiar os destinos deste
coração quase soturno.

Busco nos rastros de uma nebulosa
os rastros de caminhos onde 
brilham cometas, quasares
e supernovas, para as minhas 
débeis esperanças, sempre 
renovarem, ofuscando assim 
as matérias escuras da desilusão.

Vejo nas miríades zodiacais 
o destino traçado pelos astros,
numa conjunção estelar que 
tire do vazio a premência
presente desta solidão.


            J. R. Messias


2 comentários:

  1. Tem dias que somos uma nebulosa desejando ser estrela
    Abraços e até logo!

    ResponderExcluir
  2. Meu medo, Vall, é acabar gostando do personagem e acabar-se numa eterna fantasia. Grato pelo carinho, poetisa.
    Abraços.

    ResponderExcluir