function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

terça-feira, 6 de maio de 2014

Sapiente


Longe, na distração das horas que passo
longe de tua harmoniosa presença,
encontro nas letras em prosa e verso,
os sinais que mostram toda a relevância 
deste aguçado amor, espalhado por entre
tantas folhas avulsas, que não só testemunham
como servem de substrato para tanto carinho,
amor e paixão, esboçados em tantas palavras e rimas.

Amor que não tem hora e nem sossego,
por maior que seja a distância 
a privar-me de tua doce imagem,
impondo a mim, oceânica saudade
tão crescente quanto a inspiração
para expressá-lo e assim
aplacar minha solidão.


                           J. R. Messias

2 comentários:

  1. Não há o que dizer senão sucintamente: Lindo, poeta!!!

    Beijos e linda noite pra você.

    PS: Á propósito, senti tanta saudade deste espaço, nestes dias ausente da blogosfera!

    ResponderExcluir
  2. É isto mesmo. Fui várias vezes no Atitude e nada da Lu. Bem vinda de volta, linda. Essa poesia faz parte do segmento "recaídas amorosas", isto é, tem muito açúcar (risos). Estou brincando, Lu é uma poesia que expressa saudades das minhas musas que somem de vez ou momentaneamente.
    Abraços, linda Lu.

    ResponderExcluir