function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

terça-feira, 29 de abril de 2014

Capsicum chinense


Vem, que te permito incendiar meus sentimentos,
Vem, que desejo que sejas meu fogo 
o ardor que queima minhas mãos 
e, inadvertidamente, põe lágrimas infinitas em meus olhos, num pranto duradouro.
Vem, aquece minha boca com teu beijo incendiário e adentra minhas narinas com teu odor inconfundível e  marcante de fêmea saborosa, que dá um tempero todo especial dessa minha paixão por ti, paixão esta, que tu, minha gostosa musa, retribuis de forma termogênica, ajudando a manter a forma e a combater, colesterol, má digestão e tantos males.
Por isso declaro meu amor e tesão eterno por ti,
gostosona e persona mui grata, Pimenta de Cheiro.


J. R. Messias


8 comentários:

  1. Ahhh apimentadissimo este poema literalmente!rs

    Eu adoro essa pimenta! Ela atrai pelo cheirinho. Como diz a minha irmã, para que comer sofrendo se tem pimenta de cheiro?rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu! Eu tenho três pés dessa danada aqui no meu quintal e como, em cada almoço, pelo menos umas três esmagadas carinhosamente em meu prato. Que delícia.
      Parabéns as sábias palavras de tua irmã e grato pela tua sempre carinhosa presença.
      Abraços e bom fim de semana, Lu.

      Excluir
  2. (risosss)

    Ela merece com toda certeza todo esse teu louvor
    é uníca.

    Agroa cá entre nós confesso-te que pregastes-me uma
    peça,pois a medida que lia admirada tamanho arroubo
    pensava eu:"mas ele está de facto inspirado!"
    Quando alcancei o colesterole outros males,senti-me
    confusa...
    E muito curiosa a ver o grad finale e eis
    a musa:

    A Pimenta de cheiro.

    Digo-te que ri-me a valer tal qual uma tola
    aqui sozinha a uma hora dessa da noite.

    Grata por esse momento de bom humor
    sadio,inteligente e.................................surpreendente.

    ResponderExcluir
  3. De nada, Ronilda. Foi mesmo uma brincadeira, pois estava sem muita inspiração e aí lembrei de homenagear esta iguaria tão brasileira e amazônica. Confesso que torci para alcançar este objetivo de provocar humor. Que bom.
    Abraços, Ronilda e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que como a Rô, também me diverti um tanto!rs
    Numa certa altura, quando tao apimentado, tive a impressão que fosse parar na cama. Mas não. Foi parar no prato! E que diferença faz, né não?kkkkkkkkkkk

    Também adoro essas pegadinhas poéticas que as vezes tento em meus rabiscos, mas nem sempre consigo. rsrs

    Ótimo final de semana pra voce também, querido!

    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir
  5. Agora quem está rindo sou eu, Lu. Estava em frente ao computador e esse apimentado texto apareceu do nada em minha mente (santa ociosidade) e postei com a intenção surpreender (positivamente) quem o lesse.
    Quanto a tentares fazer pegadinhas poéticas, o que foi aquele texto sobre o aniversário do seu violão? Uma sutil pegadinha, sim senhora.
    Ótimo final de semana também, linda Lu.

    ResponderExcluir
  6. Verdade! Me esqueci daquele!rsrs

    ResponderExcluir
  7. Viu só? É a diferença de um coroa de mente pervertida e uma jovem de mente romântica (tenho que rir, desculpe)
    Beijos, lépida Lu.

    ResponderExcluir