function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Moaning


Busco nas armaduras
do corpo e da alma.
a resistência para transpor
as torpes muralhas da solidão.
Esta fragilidade, que esgarça os sonhos
e traz  o desprezo cármico de seres dolentes
margeia as carências e adentra na essência deste vazio
onde, por osmose poética, atinge o íntimo de nós
de forma intensa, serena e atroz 
transpondo limites e impondo ao coração
lamúrias já a tempos esquecidas,
neste vagar dúbio entre a dor e o amor
tendo a dor como eterna companheira
e o amor na cíclica insistência de premiar a paixão
com as solenes agruras do desamor.


                             J. R. Messias

2 comentários:

  1. Em dores e amores segue-se o mundo
    para,com e na vida,as cegas,tendo
    a solidão por única companheira.

    ResponderExcluir
  2. Grande poetisa, prazer em revê-la e apreciar suas observações sempre pertinentes e precisas.
    Desculpe estar em falta com a Sra e o R.O. Quando resolver minha vida, regularizo as correspondências.
    Um abraço Ronilda.

    ResponderExcluir