function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

terça-feira, 1 de abril de 2014

Assombro



Quero te dizer algo
que me assombra 
e que desnorteia o coração
algo que não vejo solução

É uma agonia despropositada
que danifica minhas expectativas
que guardo de ti, na obrigação
de uma correspondência 
semelhante

Quando amamos
este amor, por si só
já é completo
e se ele não encontra em ti
correspondência
é que o alvo, desse amor
infelizmente, não compreendi.


                            J. R. Messias

6 comentários:

  1. versando lindamente sobre o amor o poeta consegue tocar a alma de quem o lê, e seu blog tenho que dizer que é deslumbrante, adorei tudo por aqui, bjsss

    ResponderExcluir
  2. Sempre na lida de fazer o melhor para, sempre que possível, emocionar pessoas sensíveis como você.
    Sempre um prazer recebê-la.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. De uma profundidade absoluta os teus versos, e isso me fascina.

    Feliz pelo acesso à obras de tão "grosso calibre"

    Parabéns! Abraço

    ResponderExcluir
  4. Grato, Lucy, pelas palavras de carinho e incentivo. Mas sinto que ainda estou na beira da praia, no raso, mas vou teimar em melhorar.
    Um abraço Lucy.

    ResponderExcluir
  5. Amar é uma loucura de silêncios
    trocados em impetos de medos e coragens.

    Por vezes fastios e farturas...

    Quanto ao não compreender, pelo menos
    quanto a mim,sofro desse mal,pois quando
    penso que percebi,algo sinaliza-me que nada sei.

    Passei ao longe na mera percepção, mas sinto-me fascinada
    e atraida em descortinar ou apenas observar com especial
    atenção.

    Sempre que leio-te,tenha uma sensação
    do encanto,do espanto e inexplicavelmente
    d'um medo respeitoso, como se algo muito frágil
    precioso estivesse posto a minha frente e eu a ter
    cuidado em como aproximar-me.

    Abraço J.

    ResponderExcluir
  6. Ronilda, para aqueles que tem o exato pulso do sentimento alheio, essa sensação é inerente a tudo que lemos e que nos emociona. Partilho tais sentimentos também quando leio a ti e tantos outros poetas. Estamos conectados pela magia das rimas, métricas e sentimentos.
    Abraço Ronilda.

    ResponderExcluir